Estrabismo: entendendo mais a fundo

A

Instagram
LinkedIn
YouTube
Título
Categoria: Sem categoria

Estrabismo: entendendo mais a fundo

O estrabismo é uma doença que faz com que os olhos percam seu alinhamento em função de um distúrbio nos músculos oculares, causando o desvio dos olhos de seu eixo provável, tornando a pessoa estrábica ou, popularmente, vesga.

Esse distúrbio ocorre quando os músculos que controlam os movimentos dos olhos se desalinham, fazendo com que os olhos percam sua harmonia em razão do desvio da linha de eixo visual.

Como o estrabismo está relacionado ao funcionamento da musculatura que controla os olhos, o distúrbio pode se resultar de doenças que afetam o cérebro, como síndrome de Down, hidrocefalia, ou acidentes vasculares, provocando mal funcionamento da função motora desses músculos. Há casos, também, de causas genéticas, ou seja, a pessoa pode ter nascido estrábica. Ademais, há a possibilidade de estrabismo como sequela de algum trauma sofrido pelo paciente.

Tipos de estrabismo

É possível classificar o estrabismo a partir do tipo de desvio existente entre os olhos. O chamado estrabismo convergente, ou esotropia, é caracterizado pelo desvio dos olhos para o centro do rosto, na direção do nariz. Há também o estrabismo divergente, também chamado de exotropia, quando os olhos se desviam no sentido para fora do rosto. O estrabismo vertical, ou hipertropia, é quando o distúrbio desvia os olhos verticalmente.

Há dois outros tipos de estrabismo que são menos comuns: o estrabismo alternante, que ocorre quando o desvio ora atinge um olho, ora o outro; e o estrabismo intermitente, que alterna o alinhamento, ocasionando o desvio em alguns momentos. Esse último é mais comum em estrábicos divergentes.

Os sintomas do estrabismo

Como mencionado anteriormente, o estrabismo pode ser congênito e, nesse caso, o sistema visual se adapta a essa alteração da visão com os dois olhos. Por outro lado, quando o estrabismo se manifesta posteriormente, seja em razão de uma doença ou de um trauma, o primeiro sintoma a ser percebido pelo paciente é a diplopia, popularmente chamada de visão dupla.

Em razão de alguns tipos de desvios dos olhos, podem haver sintomas como dores de cabeça e torcicolo. Esse último em razão de o paciente estrábico procurar uma inclinação da cabeça que lhe dê a sensação de enxergar melhor.

Outra característica do desenvolvimento do estrabismo é a redução da acuidade visual, como a ambliopia, ou olho preguiçoso. No caso de crianças, quando percebido o desvio, é necessário procurar imediatamente uma clínica especializada em oftalmologia, pois essa baixa visão, chamada ambliopia, tem boa chance de ser corrigida se tratada logo nos primeiros anos da infância.

Tratamentos para o estrabismo

Para se determinar o tratamento adequado para o estrabismo, é necessário conhecer a causa que provocou o distúrbio. Vale destacar que quanto mais cedo esse diagnóstico for alcançado e antes se começar o tratamento, melhores são as chances de uma correção satisfatória do estrabismo.

O tratamento tem como objetivo principal a correção de dificuldades visuais e envolve a utilização de lentes corretivas e a aplicação de colírios. Em alguns casos, são necessárias a utilização de tampão ocular no olho com visão normal para estimular o outro e sessões de exercícios ortópticos, especialmente nos casos de ambliopia.

Para corrigir a função muscular que provoca o desvio, cabe um procedimento cirúrgico. Sendo, porém, necessário que se corrija antes os efeitos do distúrbio que prejudicam a visão para, então, determinar a necessidade de operar um ou os dois olhos.

Outros artigos sobre oftalmologia, ou outras especialidades médicas, podem ser encontrados no blog do Hospital Santa Cruz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu