Urologia: quais os riscos do uso de esteroides anabolizantes?

Categoria: Sem categoria

Os esteroides anabolizantes trazem riscos ao corpo, e a urologia chama atenção para os danos que o excesso de testosterona pode causar, como progressão de tumor e outras doenças.

Os esteroides anabólicos, também conhecidos como anabolizantes, são derivados da testosterona, principal hormônio sexual masculino. Tal hormônio é fundamental para o corpo e possui diversas funções, entre eles o desenvolvimento muscular.

O que é o anabolizante e para que serve?

Originalmente, o anabolizante foi desenvolvido com o intuito de tratar doenças que atingem os homens, porém pessoas saudáveis passaram a utilizar essa substância para aumentar a massa magra.

Hoje, o anabolizante é considerado uma droga perigosa, que mexe com toda a estrutura hormonal e fisiológica do corpo, causando diversos problemas, que podem levar à morte.

Anabolizantes causam problemas urológicos graves

Além de todos os efeitos colaterais que o uso de anabolizantes pode causar no sistema cardiovascular (como acidente vascular cerebral e infarto), a droga também traz riscos urológicos, e alguns chegam a ser graves, como infertilidade e disfunção erétil.

Os esteroides também podem causar aumento das mamas e diminuição dos testículos. Tais efeitos colaterais não são permanentes, mas podem demorar mais de um ano (18 meses, em média) até desaparecerem por completo.

Por que há risco de disfunção erétil e infertilidade?

  • Infertilidade
    O anabolizante pode causar disfunção erétil e infertilidade por razões muito parecidas. Os testículos precisam receber um sinal do cérebro para produzirem testosterona (e fabricar os espermatozoides).

    Essa ordem vem através de hormônios que são produzidos pela glândula-mestra (hipófise). Entretanto, por conta da dose extra de testosterona dos esteroides, a hipófise entende que não precisa mais enviar o sinal para que os testículos produzam testosterona (e espermatozoides).

    A gravidade do problema está no fato de que, mesmo após romper o uso de anabolizantes, a hipófise não volta a enviar a ordem de produção de testosterona, e os testículos continuam sem trabalhar, por isso o homem se torna infértil. O processo pode ser revertido com o passar do tempo ou com ajuda de médico urologista.

  • Disfunção erétil
    Com relação à disfunção erétil, os estudiosos acreditam que a próstata também é afetada pelas ações da testosterona excessiva, comprometendo o órgão.

    O uso indiscriminado da droga pode causar aumento do volume da próstata e problemas relacionados à micção, como esvaziamento incompleto da bexiga e consequente aumento da frequência urinária.

    Ainda que não haja comprovação científica de que os anabolizantes possam causar câncer de próstata, os homens que já possuem a doença e não interrompem o uso de anabolizantes podem apresentar progressão do tumor, em alguns casos.

Uso de esteroides deve ser prescrito por médico especialista em urologia

Os derivados de testosterona devem ser prescritos aos pacientes com problemas de saúde já diagnosticados, seguindo parâmetros médicos e com acompanhamento de especialista em urologia.

O urologista que prescreve terapia com derivados de testosterona considera diversos fatores, como tamanho da dose, contraindicações, intervalo entre doses, via de administração, entre outros, sempre prezando pela qualidade de vida e bem-estar do paciente, visando minimizar ao máximo os possíveis efeitos colaterais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu