Saúde do coração: altas temperaturas climáticas podem afetá-lo?

Categoria: Sem categoria

No verão do Brasil, é comum haver altos picos de temperatura, principalmente nos estados do Norte e Nordeste. Essa alta do termômetro afeta diretamente o organismo das pessoas.

Como exemplo, é muito comum encontrar pessoas que sofrem com pressão alta (hipertensão arterial) reclamarem de dores de cabeça, inchaço nas pernas, dificuldade para respirar, etc.

Como o calor pode afetar a saúde do coração

De acordo com a Sociedade Paulista de Cardiologia, as épocas mais quentes do ano podem aumentar em até 11% a incidência de derrames e infartos. Ainda que esse estudo não seja comprovado, existem evidências que o sustentam.

As altas temperaturas, quando chegam aos 40 graus, fazem com que o corpo humano perca muito líquido, deixando o sangue mais denso e os vasos dilatados (quando há um aumento do diâmetro).

Dessa forma, a pressão exercida pelo sangue ao passar pelas artérias e veias é menor, fazendo com que também chegue em menor quantidade nos tecidos e órgãos do corpo.

Pessoas com doenças cardíacas são as mais afetadas

Os pacientes que já possuem condições de alerta, como miocardiopatias (ou “coração grande”), hipertensão arterial (a “pressão alta”) e outras cardiopatias, estão mais suscetíveis a sofrer com os efeitos colaterais do calor.

As pessoas que já apresentam patologias no coração e fazem uso de medicamentos vasodilatadores podem ter complicações ainda mais perigosas, já que o efeito é potencializado pela dilatação causada pelo calor externo.

Outro remédio comumente utilizado por essa fatia da população são os diuréticos, que podem intensificar o processo de desidratação (já muito comum no verão).

Como proteger o coração dos efeitos das altas temperaturas

  • Mantenha visitas regulares ao médico especializado em cardiologia
    Nessa época do ano, é fundamental marcar uma visita ao médico cardiologista para rever as dosagens de medicamentos que possam ser potencializados pelas altas temperaturas.Aos primeiros sinais de efeitos colaterais, como sonolência diurna, moleza ou fraqueza (o que indica queda de pressão), é necessário marcar consulta com profissional de cardiologia. Apenas um médico especializado na área poderá realizar as alterações no esquema de medicações.
  • Hidratação é fundamental
    É de extrema importância consumir muitos líquidos, principalmente na época do calor. A água, além de reidratar o corpo, ajuda na circulação sanguínea.Ao contrário do que muita gente pensa, não existe uma quantidade padronizada de quanta água é preciso beber todos os dias. O mais aconselhável é consumir toda vez que sentir sede.

    Outra dica muito bacana é observar a concentração da urina, ou seja, sua coloração. Quando muito amarelada (cor de amarelo ouro), indica que o corpo está precisando de mais hidratação. No caso de uma urina incolor, é notável que o corpo já está bastante hidratado.

Agende acompanhamento com profissional capacitado

Além da ingestão de líquidos e de observar possíveis sintomas oriundos do calor, é importante manter um acompanhamento constante da saúde com seu médico. Apenas um especialista em cardiologia saberá se o organismo está passando por um quadro de desidratação e ou se é necessário alterar as doses medicamentosas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu