O que devo saber sobre os colírios?

A

Instagram
LinkedIn
YouTube
Título
Categoria: Sem categoria

Saiba tudo sobre colírios, quais são as recomendações de uso e os principais tipos. Veja também por que é preciso passar por consulta com médico especializado em oftalmologia antes de comprar o colírio.

Colírios podem tratar diversos tipos de desconforto, problemas ou doenças oculares, desde um simples ressecamento até condições graves, como infecções.

Por se tratar de um tipo de medicamento que deve ser aplicado diretamente nos olhos, a quantidade de gotas e a frequência devem ser estipuladas pelo médico.

Recomendações de uso

Ao adquirir o colírio correto, após se consultar com o oftalmologista, é preciso estar atento quanto à aplicação.

É sempre importante conferir o prazo de validade e lavar bem as mãos antes de utilizar o medicamento, além de nunca encostar a embalagem no olho.

Também, é fundamental ressaltar que não se deve compartilhar a solução com outras pessoas, evitando assim possível contaminação.

Na hora de aplicar, não pisque de forma excessiva, pois isso impede que o líquido permaneça dentro do olho. Além disso, é recomendável pressionar o cantinho interno do olho com o indicador após o uso.

Tipos de colírios

Existem diversos tipos de colírio, cada um desenvolvido para determinados problemas, sendo que, para saber qual é o mais indicado para o seu caso, é preciso consultar um profissional em oftalmologia.

Vasoconstritor

Por agir contraindo os vasos sanguíneos, é capaz de diminuir a passagem de sangue, sendo largamente utilizado para diminuir o vermelhidão dos olhos, deixando-os com aspecto mais branco.

Todavia, quando utilizado sem a devida recomendação médica (ou por período maior que o recomendado pelo tratamento), o colírio pode fazer com que os vasos percam elasticidade, causando aos olhos um efeito rebote de vermelhidão irreversível.

Lubrificante

Os colírios lubrificantes foram desenvolvidos para umedecer os olhos e evitar alguns desconfortos, principalmente aqueles ocasionados pelo clima. Esse tipo de medicamento funciona como lágrimas artificiais.

Antialérgico

A alergia ocular, comumente caracterizada pela presença de coceira, secreção, ardência, inchaço das pálpebras e vermelhidão, é tratada por meio de colírio antialérgico, além do controle dos fatores de risco do ambiente (presença de tapetes, cobertores, entre outros).

A conjuntivite alérgica (um diagnóstico diferencial da conjuntivite infecciosa), é um dos problemas tratados por esse medicamento.

Anti-inflamatório

Largamente utilizado na recuperação de processos cirúrgicos ou de processos inflamatórios e infecciosos.

Antibiótico

Os antibióticos são administrados no combate contra processos infecciosos causados por bactérias. São comumente aplicados em casos de conjuntivite bacteriana, infecções na córnea e pós-operatórios mais delicados.

Anestésico

Como o próprio nome sugere, é o colírio que alivia dores nos olhos, porém é de uso restrito, sendo utilizado apenas para exames e cirurgias.

Colírio para glaucoma

O medicamento é capaz de diminuir a pressão intraocular, induzindo a drenagem adequada ou reduzindo a produção de líquido nos olhos. Esse tipo de colírio é utilizado diariamente e de forma regular na maioria dos pacientes com diagnóstico de glaucoma. Como os demais, só pode ser utilizado mediante prescrição médica.

Conte com a equipe de oftalmologia do Hospital Santa Cruz e tire suas dúvidas sobre colírios

Apenas um profissional em oftalmologia poderá identificar qual a causa do problema nos olhos para indicar o colírio mais adequado, e o Hospital Santa Cruz conta com uma equipe de oftalmologistas aptos a receber e a diagnosticar cada caso individualmente.

Navegue pelo site para obter maiores informações e acompanhe o blog com materiais sobre saúde e bem-estar do HSC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu