Entenda a importância do Exame PSA para a saúde masculina

A+

A

A-

Instagram
LinkedIn
YouTube
Título
Categoria: Sem categoria

O câncer de próstata vitimou mais de 300 mil brasileiros no último ano e, atualmente, segundo o Globocan, são diagnosticados mais de 1,1 milhão de novos casos a cada ano.

Um dado de grande relevância, contudo, está no fato de que nove em dez pacientes nos quais a doença foi detectada em suas primeiras fases foram bem-sucedidos no tratamento. O primeiro recurso para se fazer a detecção do câncer de próstata é o exame PSA.

A importância do Exame PSA

O PSA (Prostate-Specific Antigens), ou Antígeno Prostático Específico, são moléculas produzidas pela próstata. Os cientistas descobriram que, quando a próstata, que é uma glândula, sofre algum tipo de inflamação, os níveis de produção do PSA são alterados. Assim, o exame PSA consiste em medir a concentração de PSA no sangue, permitindo a detecção de câncer ou de outras doenças na próstata.

De forma geral, pode se dizer que as doenças que atingem a próstata se manifestam após os 40 anos de idade, sendo ainda possível, mas menos comum, que se apresentem em homens mais jovens com vida sexual ativa. Por isso, é essencial que homens mais maduros busquem acompanhamento de um médico especializado em urologia, que poderá oferecer informações específicas sobre o tema e prescrever o exame PSA. Além da detecção de um possível câncer, o exame pode também identificar outras doenças, como a Hiperplasia Prostática Benigna e a Prostatite.

Níveis de PSA

Os níveis de PSA podem aumentar com a idade em razão de: ejaculação, algum trauma na próstata, infecção urinária, em casos de Prostatite, Hiperplasia Benigna da Próstata e câncer na próstata.

Em decorrência da idade, é necessário entender que os valores de concentração de PSA no sangue tendem a aumentar a cada década de vida do homem. Assim, homens em saudáveis e em condições normais apresentam concentrações de PSA nas seguintes proporções:

  • 40 aos 49 anos até 2,5 ng/ml
  • 50 aos 59 anos até 3,5 ng/ml
  • 60 aos 69 anos até 4,5 ng/ml
  • após 70 anos até 6,5 ng/ml

Concentrações de PSA acima desses valores são consideradas anormais e podem ser sinais de alguma doença prostática, requerendo outras medidas de investigação por parte do médico a fim de determinar a natureza da alteração da próstata para poder determinar o diagnóstico.

Dessa forma, caberá ao médico urologista avaliar também se há a possibilidade de que os níveis de PSA estejam alterados em função de condições outras, como distúrbios alimentares associados a algum nível de sedentarismo, ou mesmo alguma predisposição genética do paciente.

Diante de um quadro, porém, em que os níveis de concentração de PSA estão acima do normal para a idade do paciente e, em uma investigação por imagem, é verificada uma próstata volumosa, o urologista possivelmente fará a opção por um exame de toque retal para averiguar a rigidez da próstata. Trata-se de um exame simples e muito eficiente para determinar a existência de um câncer que, se for o caso, quanto mais cedo for diagnosticado, maiores são as chances de um tratamento eficaz. Por isso, não há motivo para constrangimento ou preconceito em relação ao toque.

Informações sobre urologia e outros campos da medicina podem ser encontrados no blog do Hospital Santa Cruz. Trata-se de um blog moderno e com artigos de grande relevância sobre saúde e qualidade de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu