Como evitar pedras nos rins?

A

Instagram
LinkedIn
YouTube
Título
Categoria: Sem categoria

Saiba o que são as temidas pedras nos rins, e como é fundamental ter acompanhamento de um bom profissional de urologia para o tratamento.

As pedras nos rins são formadas por diferentes substâncias na urina que se cristalizam, sendo variado o seu tamanho, de forma que pode ser como um grão de areia ou tão grande quanto uma bola de golfe.

As pedras podem se formar a partir de ácido úrico ou cálcio em excesso, que não consegue ser diluído pela urina.

A maneira como o organismo consegue absorver e eliminar o cálcio ou outras substâncias que podem se cristalizar é determinante para a formação e tamanho das pedras.

Causas das pedras nos rins

Por vezes, as pedras são causadas por doenças renais, desordens metabólicas ou hábitos de vida. A ingestão de alguns medicamentos também pode ser responsável pela formação de cálculos renais.

Na maior parte dos casos, as pedras são oriundas de uma combinação de fatores, que cria uma condição propícia à formação dos cálculos.

Nesse sentido, as pedras nos rins não necessariamente decorrem de apenas uma razão, mas, se for possível identificar uma causa predominante, o tratamento será mais eficiente.

Dicas para evitar pedras nos rins

Beber muita água

O maior fator de risco para a formação de pedras nos rins é a desidratação (ainda que ocorra em diferentes níveis).

O não consumo de água em quantidade correta leva a uma concentração de substâncias, que podem ocasionar a formação das pedras.

Uma maneira muito fácil de saber se o indivíduo está bebendo o suficiente é observar a cor de sua urina, que, em condições saudáveis, será de um amarelo claro.

Ainda que cada pessoa conte com uma necessidade específica de consumo de água, a dose diária recomendada (principalmente para pessoas com histórico de cálculo renal) é de 2 litros e meio.

Quem mora em locais quentes e secos deve consumir um pouco mais, e isso também se aplica a quem realiza atividades físicas diariamente.

Diminuir o consumo de sal e carne vermelha

As carnes vermelhas são ricas em toxinas, e o sal em excesso também é muito prejudicial aos rins, por isso, é preciso se alimentar de fontes de proteína magra e substituir o sal por temperos diversificados.

Evitar açúcar, adoçantes e refrigerantes

Uma dieta repleta de açúcares (seja refinado ou na forma de adoçante) suscita o processo de formação de pedras nos rins.

O açúcar impacta os processos minerais do corpo, inclusive a sintetização de cálcio e magnésio.

O alto consumo de açúcares, doces e refrigerantes é fator determinante para a formação de cálculo renal, e explica por que nos dias de hoje até mesmo crianças de 6 anos estão começando a ter pedras nos rins.

Cuidar da ingestão de cálcio

O cálcio, principalmente em forma de suplemento, quando ingerido em excesso, se torna um condicionante poderoso à formação de pedras nos rins, já que o organismo consegue absorver apenas 500 mg do nutriente por dia.

Tenha acompanhamento com profissionais de urologia e combata as pedras nos rins

O Hospital Santa Cruz conta com os melhores profissionais de urologia e está pronto para atender cada caso individualmente, levando em consideração as especificações de cada caso e, assim, prover o melhor tratamento.

Acompanhe o blog do HSC para saber mais sobre saúde e qualidade de vida.

1 Comentário. Deixe novo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu