CEPEC – Centro de Pesquisa, Estudo e Cultura retoma a realização de reuniões clínicas, juntamente com a área de Protocolos Clínicos

Categoria: Sem categoria
O CEPEC – Centro de Pesquisa, Estudo e Cultura, com o apoio da diretoria técnica e clínica do Hospital Santa Cruz, retomou a realização de reuniões clínicas ministradas pelos médicos da casa e patrocinadas por grandes Indústrias Farmacêuticas, em conjunto com a área de Protocolos Clínicos, sob a supervisão do Enfº Alessandro Rômulo da Silva que apresenta os protocolos relacionados à cada especialidade. “A atividade é de extrema importância para envolver o corpo clínico do Hospital na busca constante na melhoria no atendimento e no empenho para a conquista de certificados, entre eles o ONA* ”, afirmou o diretor técnico Dr. Julio Yamano.
A primeira reunião foi realizada em 19 de maio no auditório do HSC, com o tema “Protocolo de Sepse”, ministrada pelo Infectologista e coordenador do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), Dr. Ricardo Cantarim Inácio e patrocinada pela Bayer. Na sequência, o CEPEC realizou, no último dia 23 de junho, a segunda reunião com a participação de 60 médicos, no restaurante Templo da Carne, com o tema “Antibiótico Zinforo e Protocolo de Sepse” também ministrada pelo Dr. Ricardo Cantarim Inácio e patrocinada pela AstraZeneca, detentora do antibiótico Zinforo.
Dr. Ricardo explicou aos participantes os objetivos da implantação dos protocolos, que visam a uma resposta rápida do paciente com a normatização da comunicação (linguagem) entre o médico e a equipe multidisciplinar destacando os ótimos resultados obtidos no Hospital Santa Cruz. Segundo dados do EPIMED no período de janeiro a junho/2015, houveram 101 casos de sepse que necessitariam da abertura do protocolo, mas somente em 67 destes casos os mesmos foram abertos, demonstrando que ainda estamos aquém na abertura do protocolo de sepse no Hospital Santa Cruz.
“É importante ressaltar que antes da implantação do protocolo, a taxa de óbitos de pacientes com sepse grave chegava a 40%, após a implementação a taxa caiu para 15%, comparando-se aos dados dos melhores centros de atendimento internacional”, relatou Dr. Ricardo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Menu